Páginas deste Blog

terça-feira, 31 de agosto de 2010

A bunda


“A bunda, que engraçada.

Está sempre sorrindo, nunca é trágica.

Não lhe importa o que vai

pela frente do corpo. A bunda basta-se. (...)”


Carlos Drummond de Andrade

Este poema foi publicado postumamente, no livro Amor Natural (1994).


2 comentários:

melissa disse...

Esta posição é deliciosa!
Saudações respeitosas.

Lord Bondage disse...

Obrigado pelo comentário melissa. Mas as duas posições são deliciosas... rssss... a qual vc se refere? rssssss. Beijos