Páginas deste Blog

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

BDSM e sexo: separando a vulgarização da liturgia.


Expressar qualquer opinião sobre sexo ou sexualidade, independentemente do contexto, é sempre algo muito particular. Sexo sempre foi, é e será muito bom, desde que praticado entre pessoas que se respeitam, se curtem, se gostam, se atraem, enfim, a tal da química geral! O gozo é um momento ímpar, principalmente quando temos a sensação de que ele percorreu todos os órgãos do corpo; que foi construído para explodir fazendo os ponteiros do relógio pararem e a órbita do planeta estacionar por alguns segundos no éter. Alguém já tentou perceber como ficam nossos sentidos neste momento? Eu respondo: AGUÇADÍSSIMOS!


Bem, vamos parar com essa masturbação letrada e voltarmos ao tema principal (rsss).

BDSM é sexo? NÃO!
Sexo é BDSM ? NÃO!
Existe BDSM sem sexo? SIM!
Existe BDSM com sexo? SIM!

Tenho que o sexo pode ser um dos principais componentes de uma relação D/s ou SM. Nesta visão (particular) o BDSM não é apenas sexo, mesmo este último sendo importante para aquele. Dissociar o sexo de uma relação neste meio e a partir deste prisma, é a mesma coisa que querer separar o açúcar que está contido num bolo de chocolate. A libido é um meio de dominação, basta vermos a grande quantidade de técnicas que envolvem a privação, o controle e o estímulo de orgasmos.


BDSM não deve ser confundido apenas com o ato sexual. Infelizmente essa é uma visão pequena e deturpada de algumas pessoas que não conhecem a verdadeira essência de uma relação D/s. O componente sexual é forte, atrativo e sedutor, mas não é um fim em si mesmo.

Mas alguns vão perguntar: Existe um formato padrão e pré-estabelecido de como se viver uma relação de Dominação e submissão? Eu respondo que não existe nenhum padrão escrito, mas sim um padrão consuetudinário formado por praticantes sérios do BDSM que entendem perfeitamente o significado do termo liturgia e a respeitam como sendo o processo de ligação entre Dominador e submissa.


Lá dentro da liturgia, nas práticas e nos elementos que formam o processo que estabelece o modus operandi de qualquer relação D/s, está incluso o sexo, ou seja, este último é um elemento daquele, e não o contrário.

10 comentários:

Loira Sensual - Sensualidade a flor da pele.... disse...

"O gozo é um momento ímpar, principalmente quando temos a sensação de que ele percorreu todos os órgãos do corpo; que foi construído para explodir fazendo os ponteiros do relógio pararem e a órbita do planeta estacionar por alguns segundos no éter. "

Essa frase resume absolutamente tudo que sentimos naquele momento. E, se tem alguém que entende perfeitamente toda a essência desse texto, com certeza, essa pessoa sou eu!

Aos poucos, o entendimento de tudo vai se intensificando...

Beijos...

*yllenah* SM disse...

Sr, O texto está maravilhoso...

Engoli cada palavra...

Aproveito para oferecer a este canto que adoooooro o selo de qualidade, pois este blog tem muita qualidade.

saudações

yllenah SM

DEXPEX_{Amar Yasmine} disse...

Caríssimo Lord Bondage!

Não sei quanto a outros praticantes, para mim o sexo está presente em todos os momentos e em todos os pensamentos Sadomasoquistas.

Enquanto D/s, um olhar, um gesto, uma ordem, o sexo se faz presente em tudo todo o tempo.
Enquanto S/m, o sexo está presente em toda e qualquer prática.

Realmente acho impossível desvincular sexo de Sadomasoquismo. Para mim um existe no outro.

*;-)

Doces besos, Sir!!!

DEXPEX_{Amar Yasmine}

Lu disse...

Putz lord akela foto na parede que coisa "linda" huahua adorei... bjos

{Malú}_MTONNY disse...

Relação D/s sem sexo é como patrão e empregado, o jogo sexual tem q existir e a maioria das praticas tem conotação sexual,nda mais sensual q o andar de 4 pro dono, se sentir fragil nas suas mãos, essa entrega é maravilhosa...amei o texto e te deixo aki meu selinho pelo bom gosto do blog...bjs

{Λїtą}_ŞT disse...

Olá, senhor!

Na qualidade de leitora silenciosa de ótimo blog, não posso deixar de me pronunciar neste oportuno texto.
Sim ao sexo no BDSM, com certeza!
Mas o desprezo à liturgia é negar o que somos, descaracterizar nossas relações, banalizar tudo, transformar-nos em "qualquer coisa".
Aproveito para agradecer seu apoio, muito importante para mim neste momento. O blog está de volta... obrigada.
Saudações SM.

{Λїtą}_ŞT

melissa disse...

Senhor,
Sempre associei o SM ao sexo.Como negar toda excitação que uma prática provoca?
Ter a libido provocada, dominada e refinada é uma delícia.
Não digo o sexo por sexo, mas ser Ser usada sexualmente é muito prazeroso.
Saudações respeitosas

{escrava taser} _D.A disse...

Sempre aprendendo com os verdadeiros dons. Parabéns, Senhor pelo texto.Pra mim que sou iniciante é bastante esclarecedor.

danipensador disse...

no sexo nao existe vitorioso nem vencidor os dois tornam se repletos e tornam se satisfeitos a ponto de morrerem a qualquer perigo no momento em que o relogio para de trabalhar.


o blooger ficou purrero.
(Uma boa Puta, sempre segue Chupa. Assim como a Cabra procura Capim).

danipensador disse...

belo blogger, belas dicas
valeu.