Páginas deste Blog

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

E Ele me fez para ser Dele - Parte 3


Marcos chegou em casa às 11 horas da manhã, exalando bebida e perfume barato. Lúcia já estava de pé preparando o almoço de domingo quando ouviu de seu marido:

- Vou me deitar um pouco. Assim que terminar o almoço me chame e não saia de casa, pois iremos conversar depois.

Os sentimentos de Lúcia por Marcos de alguma forma estavam mudando. Naquela manhã ela sentiu o que até então nunca havia sentido por ele: raiva e vingança.

Balançou a cabeça, sentiu tonturas e recomeçou a chorar. Sabia que tais sentimentos negativos não iriam lhe fazer bem, como também a impediriam de racionalizar seus verdadeiros sentimentos pelo marido.

Assim que terminou o almoço, dirigiu-se até o quarto e chamou por Marcos, avisando-o que estava pronto.


Marcos se serviu e logo na primeira garfada cuspiu o que levou à boca e gritou:
- Lucia, o que você fez com essa comida? De que forma temperou isso? Está horrível!

Ela lhe olhou assustada, pois não sabia o que havia feito de fato. Experimentou e teve a certeza que no lugar do sal, usou açúcar. Lucia não estava nada bem.

Marcos continuou falando:
- Lucia, o que está acontecendo com você? Onde está aquela mulher com quem me casei? Isso lá é coisa que se faça comigo?

Lucia já estava novamente em prantos... Levantou-se e saiu correndo para seu quarto. Jogou-se na cama e o choro era incontrolável. Seus nervos estavam à flor da pele e ela sentiu-se a pior das mulheres.

Marcos entrou no quarto e disse:
- Precisamos conversar. Existe algo de errado com você, e eu quero saber o que é!
- Não existe nada de errado comigo Marcos. Ao contrário, o erro está em você que nunca me viu como sua mulher. Estamos juntos por 12 anos e você sempre me tratou como uma bonequinha mimada. Eu também errei sim em aceitar tudo isso de você, mas se errei, foi porque sempre te amei. Eu sou uma mulher Marcos, eu como você também tenho necessidades e desejos.
- Você está louca Lucia! Como pode dizer que nunca lhe tratei como minha mulher. Você sempre teve tudo que precisou. Eu trabalho como um louco para sustentar esta casa e lhe dar do bom e do melhor.
- Me deixe aqui sozinha Marcos, eu preciso pensar em muitas coisas.
- Você não tem nada para pensar Lucia. Se não está me traindo, como me disse ontem, quero que me diga o que está acontecendo!


Lucia nesse instante teve uma reação nova e instintiva. Levantou-se, e olhando fixamente para os olhos de seu marido disse:
- Eu estou começando a ver Marcos. Ver quem você realmente é, e mais, ver o que eu realmente preciso!
- Eu sei do que você precisa Lucia, e vai ter isso amanhã. Eu marquei um psicólogo para você. Aqui está o cartão, sua consulta está marcada para as 13h30. Não falte. Amanhã eu ligarei para o consultório confirmando sua ida.

Marcos jogou o cartão sobre a cama e antes de sair ainda disse:
- Vou sair e almoçar na rua. Depois vou me encontrar com o Pedro, pois temos algumas coisas para resolver sobre um novo projeto para a empresa. E tem mais: ainda não engoli sua atitude de ontem à noite, aquilo não é coisa de mulher decente. E se você está pensando alguma bobagem, desista. É minha esposa e assim vai continuar. A consulta de amanhã, como as demais, já estão pagas. O Dr. Oswaldo é um grande amigo meu e também muito competente. Ele irá ajudá-la.


Lucia mais uma vez ficou sem saber o que fazer. Sua vida em pouco tempo estava virando um inferno. Ou será que ela sempre viveu esse inferno sem nunca se dar conta?
Ela precisava conversar com alguém, e ligou para sua amiga Vanessa.
- Lucia minha amiga, por favor, se acalme. Estou indo até sua casa agora!

Vanessa ouviu o desabo de sua amiga e chorou com ela. Quando Lucia terminou de falar, foi sua vez de falar para a amiga:
- Lucia, eu nunca quis me meter em sua vida conjugal. Nunca lhe disse nada que pensava e que via. Mas hoje eu preciso falar algumas coisas.
- O Marcos, desde que vocês casaram, sempre teve vida promíscua. Eu sei disso, pois o Pedro me conta as aventuras de seu marido. Eu imaginava que algumas coisas você sabia e aceitava. O que eu não tinha a menor idéia, é que ele lhe trata assim. Sempre pensei que vocês se davam bem.
- Eu nesse momento nem sei se o correto é aconselhá-la a pedir separação ou ajudá-la a tentar salvar esse casamento. O que nesse momento eu posso e vou fazer, é te aconselhar a pensar muito bem em tudo o que você já viveu e no que quer viver, e seja lá qual for sua decisão, estarei ao teu lado, te apoiando e te dando toda a força que precisar.

Lucia abraçou sua amiga e assim ficaram por alguns minutos.


À noite, quando Marcos voltou, Lucia já estava deitada. O ouviu chegando e quando entrou no quarto, fechou os olhos, fingindo já estar dormindo.

A segunda-feira chegou rápida e Lucia só pensava na tal consulta onde deveria estar as 13h30 “Devo mesmo ir?”. De repente se lembrou. “Ligue-me na segunda-feira, exatamente às 14 horas. Vamos conversar melhor e com mais calma. Iremos nos encontrar”.

Nesse momento sentiu uma dualidade de sentimentos. O do amor por Marcos que estava se esvaindo e o das transformações que estavam acontecendo depois que conheceu aquele homem. Com uma de suas mãos Lucia apertou sua buceta, por dentro da calcinha, que ficou melada imediatamente... Com a outra tampou seus olhos, para não ver o que suas carnes úmidas estavam mostrando.

7 comentários:

{nynna}_MN disse...

Caro Sr, vim por meio deste comentário fazer um protesto:
Não demore para publicar o cap 4, por favoooorrr...rsrs..
sou curiosa compulsiva, sabe o tipo q fica na livraria esperando meia noite para o próximo livro do Harry Potter? fuçando na net em busca de blogs piratas para saber como será a sequência de um filme, tipo O Senhor dos Anéis ou Underworld?...rsrs
Entãoooo....já q o Sr é meu grande amigo e também do Dono, não vai querer me ver com urticárias de curiosidade, não combina bem com minhas marcas roxas...kkkkkk....
Agora falando sério, adorei Sr!!
Como sempre hiper bem escrito, o suspense na medida certa ;) e esse toque a lá Nelson Rodrigues foi perfeito..rs..
Estou grudada no blog a espera da continuação.
Abraço ao Sr do meu Dono Master Navall e um gde e carinhoso bj meu.

dog pet disse...

não pára,não pára, não páraaaaaa.
nossa eu me identifico de cabo a rabo com essa lúcia ai. muda o nome da personagem pra pet hahha.

bjossss...

fatti___ disse...

nossaaa!quem precisava fazer terapia é ele! rs...
vim te fazer uma visita meu querido Lord,saudades de tuas visitas.

Teu blog esta quentíssimo adorei ler o texto...

bjkas mil,e um ótimo sabádo pra vc!

fatti___

Drica disse...

Bom, não nos conhecemos, porém navegando na net achei seu blog, gostei do conto, aliás está ótimo, mto bem escrito, mas seria possível terminar?? Estou em cólicas de curiosidade. Feliz Ano Novo! Que este ano seja 2011 vezes melhor. Abrazos.

Naninha disse...

POR FAVOR, ONDE ESTA O CAP. 4?

Iblane disse...

aguardando ansiosa a 4 parte,vim ontem ,li e hj de novo,para ver se ja estava publicado..rs
nao demora....bjs

Iblane disse...

deu erro,nao sei se foi meu comentario,aguardando o capitulo 4,bjs