Páginas deste Blog

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

É a parte que te cabe neste latifúndio!


Essa cova em que estás,
com palmos medida,
é a cota menor
que tiraste em vida.


é de bom tamanho,
nem largo nem fundo,
é a parte que te cabe
neste latifúndio.


Não é cova grande.
é cova medida,
é a terra que querias
ver dividida.


é uma cova grande
para teu pouco defunto,
mas estarás mais ancho
que estavas no mundo.

é uma cova grande
para teu defunto parco,
porém mais que no mundo
te sentirás largo.


é uma cova grande
para tua carne pouca,
mas a terra dada
não se abre a boca.


Viverás, e para sempre
na terra que aqui aforas:
e terás enfim tua roça.



MORTE E VIDA SEVERINA
SUBTÍTULO: AUTO DE NATAL PERNAMBUCANO
ESCRITO POR JOÃO CABRAL DE MELLO NETO, PUBLICADO EM 1966.

Este livro é como um poema dos retirantes que sofriam com a sêca no Nordeste. A busca pelo latifúndio não é um "privilégio" dos heróicos retirantes nordestinos, mas é uma busca de todos. Não fiz aqui uma postagem para as submissas, apesar das fotos, mas para todos, independentemente da ponta do chicote, da raça, do credo, da idade, da classe social; todo mundo quer sua parte neste latifúndio BDSM!

Quando aqui chegamos, o BDSM já existia,
quando sairmos, ele continuará a existir...

ou seja,

uma parte de nós é pó
e sempre será assim!

Saudações latifundiárias!


3 comentários:

Curiosa disse...

Lindo post, querido ....
bjim

Athena disse...

bellissme encantado por sus palabras.athena.

[suave]_HORUS !!! disse...

Conhecendo seu blog.
Belíssima analogia da música com as fotos...de muito bopm gosto.
Saudações respeitosas
[suave]_HORUS !!!