Páginas deste Blog

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Ingredientes de uma D/s


Falar em relacionamentos D/s’s sem gerar polêmicas não é tarefa fácil, e por uma razão muito simples: é algo subjetivo. Logo, o que exponho, é minha visão sobre o assunto e, de forma alguma, quero que seja vista como verdade para todos; hoje ela é verdade para mim!

As primeiras variáveis, óbvias na teoria, são as características comportamentais e psicológicas do casal: dominar e servir. Até aqui nenhuma novidade – se isso estivesse presente em todas as relações. Estes comportamentos são instintivos e não se externam por obrigação, mas por puro prazer. Na submissa existe a necessidade de ser posse, peça; ser conduzida, ordenada, usada; de ser a fêmea que com sua entrega e submissão dará prazer ao seu algoz. A subserviência é um estado prazeroso e necessário dentro das características que compõem sua feminilidade. Em contrapartida e da mesma forma, não se está dominador, se é Dominador. Ter a posse, a peça, a cadela; conduzir, ordenar; subtrair dela o prazer para sua satisfação são comportamentos naturais.


Estas variáveis por si só não são suficientes para uma relação D/s ter sucesso e, para que isto aconteça, dezenas de outras variáveis devem ser consideradas, de ambos os lados: interesses, personalidades, idade, estado civil, práticas, distância, afinidades ideológicas, química, etc., etc., etc. Na verdade é um processo cujo tempo não temos como mensurar, pois cada relação é única.

Não se é Dominador de todas as submissas, como também nenhuma submissa irá submeter-se a todos os Dominadores. Cada relação tem sua história, seu tempo e sua intensidade, o que nos leva a afirmar que comparações são infundadas.


Isto posto, é até possível listar alguns ingredientes que poderiam levar uma relação D/s ao sucesso; impossível e pretensioso é, com eles, criar a receita deste sucesso.

10 comentários:

Amanda disse...

Meus respeitos Sr Lord Bondage.
Concordo quando o Sr cita que não existe comparações nessa estrada de relacionamentos BDSM.
Cada pessoa é única..cada relação é única. Todas com sua caracteristicas diferenciadas.
O tempo..o amadurecimento..se faz por si própio.
Saudações Sr.
Amanda.

_lua_ disse...

Olá SR.
venho Lhe parabenizar por mais um esclarecido e interessante post, com Sua licença, destaco a seguinte parte:
(...não se está Dominador, se é Dominador...)

Ou seja, todo o resto é apenas consequência de algo intrínseco na pessoa.

Em tempo, fico grata com os ensejos de Boas Festas deixadas em meu cantinho dias atrás, ausentei-me daqui por motivos de saúde e falecimento em minha família.. agora uns dias na praia, mas em breve estarei de volta.

Vida longa a Sua Casa, receba meus respeitos.

lua.
=))

Júlia disse...

Mais que perfeito suas palavras. É difícil para não dizer impossível indicar receitas, quando se trata de relações humanas, sejam na situação que for.

Saudações

dog pet disse...

muito boaa essa matériaa!! gostei.

bjosss...

ઇ‍ઉ MαsкєĐ ઇ‍ઉ disse...

Olá Lord,

Concordo com sua colocação, cada relação é individual e cada casal uma situação de vivencia diferente.

Beijo.

Masked

LadySiri disse...

My Lord,
sinto-me lisonjeada ao saber que sentiu minha falta.
Eis-me aqui de volta.
Beijo.

Reticências disse...

Parabéns pelo post! Se me permitir vou passá-lo adiante, pois alguma pessoas não sabem a essência e acabam distorcendo a realidade a seu bel prazer!

Senti falta daqui! Voltei!

Excelente semana, feliz ano novo!!!

Hope disse...

Milord...
Precisa de inspiração para que volte a escrever teus acrósticos, contos, teus textos apimentados e não só os sérios textos com os quais tem nos brindado!
Beijos carinhosos...
Hope

pimentinha disse...

Adorei essa materia!

Parabens

seu blog é maravilhoso

bjks

Angelike disse...

Creio que todos nós procuramos uma relação respeitosa, cumplice, independente de BDSM.
Infelizmente a cumplicidade dificilmente surge nos casamentos comuns, é preciso algo diferente para saber se realmente existe a cumplicidade, é o caso do Swing ou do BDSM.

beijos