Páginas deste Blog

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Algumas considerações sobre a submissão na D/s.


Que existem algumas formas e, dentro delas, níveis de submissão, isto é fato! Classificar estes principais formatos não é tarefa difícil, pois são identificados pelo nosso dia-a-dia. Eu vou me permitir, sem me apropriar de uma verdade única, discorrer sobre algumas das principais formas, bem como tentar deixar alguns pontos à reflexão.

“Uma submissa não se submete para ter prazer:
o prazer dela é submeter-se”.

E que formas de submissão seriam estas?

Vou separá-las inicialmente em quatro grandes grupos e, de forma sucinta sem querer esgotar o assunto, dar-lhes uma definição, pois uma não anula a outra e na maioria dos casos, misturam-se. São elas: submissão virtual; submissão sexual; submissão fetichista e submissão mental.


Submissão virtual
A submissão se dá por mídias – email, msn, vídeo-chat, telefones, etc. O contato físico pode não acontecer e, para os praticantes, o que menos importa é onde o parceiro virtual reside – que de repente até pode ser um vizinho, rsss. Gostam do que fazem? Incomodam alguém com isso? Que sejam felizes nas suas escolhas.

Submissão sexual
Neste caso a submissa sente prazer em entregar-se como peça sexual, e o prazer não está no ato sexual, mas em ser objeto sexual. Em alguns casos, a submissa sente prazer em cenas de estupro consensual. A submissão sexual é uma outra forma de submissão e seus praticantes devem ser respeitados.

Submissão fetichista
É o prazer de submeter-se a um ou mais fetiches e normalmente nestes casos, fazendo uso de algumas técnicas. Por exemplo, a imobilização, o fisting, dogwoman, ponygirl, podolatria, exposição pública, etc., etc., etc. (a lista é grande).

Submissão mental
Aqui vou fazer uso do termo apresentado por El FARO no texto La sumisión mental: sumisión perfecta, apresentado em Cuadernos de BDSM n. 01. Esta forma de submissão seria a completa e perfeita, uma vez que envolve, além das formas anteriores, todo um conjunto de sentimentos e emoções que promovem na submissa, sua entrega plena.

Como falei anteriormente, nenhuma forma anula a outra e, na maioria dos casos, misturam-se.


Por que enfatizo este ponto? Porque a partir dele podemos entender muitas coisas que acontecem dentro das relações BDSM. Temos ai apenas um pequeno resumo, porém suficiente para percebermos que existe uma infinidade de formas de submissão. Concomitantemente a elas, ainda existem os níveis de submissão, que seria mais ou menos um termômetro, ou uma escala para medir ou classificar dentro das formas até onde cada submissa é capaz de ir dentro de seus limites e limitações.

Misturando-se a tudo isso as expectativas individuais de cada submissa e sabendo-se que na Dominação também existem as mesmas variáveis talvez fique mais fácil de entender as dificuldades que algumas relações D/s encontram, sem julgamentos pessoais ou achismos.

Relações longas como a de {Vita}_ST, DEXPEX_{Amar Yasmine}, {umbra}_MD, princesa do Sr. WZ, rashna{/M/} escrava do Senhor /Metatron/, {ÍsisdoEgito}JZ, (cecille)_SH, {nyssa}_AS, {vênus}_Mestre Sádico e outras, devem ser aplaudidas de pé. Estes casais tiveram a felicidade de, entre todas aquelas variáveis que citei acima, encontrarem um no outro, mais afinidades que diferenças. E não vou entrar no mérito caráter, respeito ao ser humano, química perfeita, etc., porque é mais que certo que tudo isso existe, como também existe um processo de evolução dentro das relações, onde limites e limitações são quebrados (sobre isso leia mais em: http://lordbondage.blogspot.com/2010/07/limites-e-limitacoes-no-bdsm.html ). E sobre estas mesmas relações, também não adianta tomá-las como receita de bolo, pois o que deu certo em uma, pode não dar certo em outra. As relações são ímpares, únicas, individuais, pois assim são as pessoas.


“Afirmar-se submissa é reconhecer uma natureza própria;
é saber quem você é e, dessa forma, permitir-se
encontrar a felicidade com mente e desejos
internamente equilibrados e conscientes”.

Talvez saber de que forma a submissão proporcione prazer seja a grande dificuldade, até mesmo para quem não está iniciando. O autoconhecimento invariavelmente surge com a prática, com a vivência. A busca é constante e ninguém inicia uma relação com o propósito de dela sair pior do que entrou. Encontrar a outra ponta do chicote que combine tantas variáveis não é tarefa fácil, mas também acredito que ninguém entrou debaixo da chuva com a pretensão de não se molhar.


Que cada um de nós viva o BDSM da forma que se sinta feliz e pleno, onde a única regra é ter sanidade, segurança e consenso, mesmo que este último seja não ter consenso.

18 comentários:

Júlia disse...

Lord...

Sempre passo por aqui e as vezes deixo meus pitacos, hj é um desses dias. Seu post é oportunamente feliz, esclarecedor e na minha opinião fechou com chave de ouro...

Parabéns e minhas saudações,

Júlia

{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...

Boa noite Lord Bondage,

em nome de meu Senhor e Dono, Jun Zurik, e em meu próprio nome, com a devida permissão DELE, agradecemos por ter-nos colocado nessa seleta e porque não ratificar, admirável lista de casais que encontraram a felicidade e a realização, dentro do BDSM, independente dos níveis e das formas de submissão e condução, racionalmente descritos por aí, embora o Senhor os tenha analisado-os muito bem.

Na verdade, um dos pontos é o que mencionou:

Precisa-se de paciência e ponderação, tanto do Dominador quanto da submissa, para tentar achar e/ou equilibrar as convergências e as divergências, existentes entre o casal, dando maior peso à primeira que à segunda.
Porque é sabido que ambas existem em todos os relacionamentos e situações.
E o que já não é fácil numa relação baunilha, onde as partes são iguais, imagine numa relação D/s e/ou SM, onde um manda outro apenas obedece e executa.

Há de se fazer e ter muita observação, percepção e determinação, para caminhar driblando os obstáculos que apareçam ao longo do caminho, afim de chegar onde se quer:
felicidade e realização do Dono, consequentemente de nós mesmas como submissas DELES.

Mais uma vez, ficamos envaidecidos com o elogio e pela postura tua, ao falar sobre este assunto, tão bem pontuado.

O penúltimo parágrafo esta mais que perfeito!

Abraços cordiais Jun Zurik,

Beijos respeitosos ÍsisdoJun

{ÍsisdoEgito}JZ - Tua, somente tua disse...

A propósito,

a quebra de limites e limitações, é também importante premissa para que haja aprendizado, crescimento, evolução e finalmente, realização e felicidade!

Jun Zurik e sua cadela ÍsisdoJUN

princesaSr.WZ® disse...

Olá Lord Bondage , agradeço seu comentário em meu blog e tambem por ter citado Sr WZ e eu dentre os casais que deram certo dentro do BDSM.
Casais diferentes entre si , as mais variadas maneiras de dominação e condução , submissas em varios estagios, que se encontraram na realização de seus desejos, eu diria que o fator comum a todos seria saber quem se é e o que se quer pra ser feliz na vida. Concordo que existam varias formas de submissão assim como varios estagios dela , cada ser é único, cada casal do seu jeito, e cada D/s tem tambem suas próprias regras.Mas a relação pautada por Confiança,Humildade,Obediência,
Transparência e Ética tem maiores chances de dar certo.
E como disse a isis é um longo caminho a percorrer, e que nao há receita que possa ser passada a outros, nem eu me atreveria, é muita responsabilidade ser exemplo de alguma coisa , pq como dizem por aí "Todo mundo vê as pingas que eu tomo mas ninguem vê os tombos que levo" rss.Abraços

Lord Bondage disse...

Júlia, obrigado pelo carinho, beijos.

Ísis e Princesa, obrigado pelas precisas ponderações. Eu apenas tentei mostrar o outro lado das relações D/s. Respeito, confiança, carinho, admiração, ponderação, humildade, entre tantas outras, são sim essenciais em qualquer relação, no BDSM então são imprescindíveis.
Porém pouco se fala em questões mais práticas. Você pode conhecer uma pessoa e ter com ela os sentimentos que aqui acima apenas reescrevi de vossas palavras, porém se as demais variáveis - aquelas que citei no texto - não forem compatíveis, a relação não estará completa
Obrigado, beijos respeitosos.

dog pet disse...

o SR disse tudooo, ta mais q provado que sabee das coisas, gosteii demais.

bjosss...

Kamille Wolf disse...

Bom dia Sr. Lord Bondage. Adoro o que escreve. Tão bem disse sobre as relações longas. Quem passa por isso sabe o quanto é difícil o caminho a ser seguido mas, ao mesmo tempo muito prazeroso. Eu completei 1 ano de relação com meu Dono e , devo confessar, é um constante aprendizado. Cresci muito com seus ensinamentos e, mesmo quando nossa relação acabar, sei que de alguma forma serei dele. Submissão para mim, é a realização maior. Concordo plenamente com o Sr. quando diz que cada um deve viver o BDSM da maneira que se sinta feliz e plenamente realizado. Afinal, é para isso que estamos aqui, em busca da tão sonhada FELICIDADE.
Parabéns pelas palavras sempre tão bem colocadas e esclarecedoras.

Meus respeitos,

esKrava K do SENHOR CRUEL

_lua_ disse...

Saudações SR.
Gostei do post, pôde em poucas palavras exteriorizar o grande conteúdo intrínseco nas linhas.

Deixo meu carinho.
bjs da lua.

Pérolanegra disse...

Bonjour, mon cher!

Leitora assídua do teu blog, é a primeira vez que me permito postar um comentário... nós dois, sabemos o porquê... (rs)

Pertinente? Coerente? Justo? Esclarecedor? Descontraído? Bom, agora não sei se estou falando de vc ou do seu texto... rs

No mais, digo que é um prazer conhecer cada dia um pouco mais de vc, amigo.

Já te (per)seguindo há tempos aqui...

beijos da tua amiga.´

{Λїtą}_ŞT disse...

Caro Lord Bondage,

em primeiro lugar agradeço muito honrada por ter-nos citado nesta lista de pessoas/casais que admiro pela forma como mantêm suas relações mesmo sendo, concordo, todas diferentes entre si, mas que evoluem dia a dia.
O ponto em comum é o que o senhor tão brilhante e lucidamente descreve.
Há pouco a acrescentar aqui... as palavras-chave para o sucesso de uma relação D/s (creio, na minha humilde opinião) foram todas utilizadas fartamente aqui pelo senhor e pelas meninas que comentaram:
Respeito, paciência, ponderação, confiança, humildade, obediência, transparência e eu só acrescentaria a palavra cumplicidade, a medula óssea da relação.
Creio que é exatamente aí que está o cerne da questão, onde as poucas diferenças se encontram e se entrelaçam buscando conhecer o outro em todas as instâncias buscando desvendá-lo para suprir suas necessidades, mesmo que de forma hierárquica e guardando-se as proporções cabíveis a cada um.
E esta busca nunca termina por ser cada um universo inteiro e mágico, instigando o outro a descobrí-lo.
Agradecida e honrada, enviarei a meu Dono seu texto pois, mesmo não tendo autorização para falar por Ele, sei que se sentirá feliz também.
Deixo-lhe abraços respeitosos e agradecidos, sr.

{Λїtą}_ŞT

([{mila}])MAGNO disse...

Eu concordo com o texto Lord, afinidades são o ponto chave para uma relação bem sucedida, afinal BDSM não é feito somente de sexo.

saudações da casa de SIR MAGNO e sua escrava ([{mila}])MAGNO

gatita mimi{Maldoror} disse...

He empezado a seguir tu blog y creo que tiene mucho estilo, te he dejaod un regalo en la habitación púrpura.
Un beso y un dulce ronroneo

Lord Bondage disse...

Kamille, adorei quando escreveu "submissão para mim é a realização maior", perfeita em tuas palavras. Obrigado pelo carinho, beijos.

_lua_, teu carinho é sempre muito bem vindo. Beijos em ti.

Pérola Negra, querida amiga, sou um grande admirador de ti também há tempos.
Vais me (per)seguir? Via de mão dupla, já estou fazendo a mesma coisa, rsss.
Adorando também te conhecer cada vez mais.
Beijos.

Lord Bondage disse...

Cara {Vita}_ST
Não foi por acaso que a relação de vocês encabeçam a lista por mim descrita. A postura de vocês nesse meio é proba! Merecem realmente os aplausos.
Beijos respeitos, saudações.

Querida amiga mila, sempre perfeita em suas colocações e idéias. Obrigado.

gatita mim, obrigado pelo carinho, beijos.

helena, obrigado pelas palavras e desejo-lhe felicidade nessa sua caminhada. Beijos

{umbra}_MD disse...

Querido LordBondage,
em primeiro lugar,Mestre Disciplinador e Sua escrava umbra,agradecem serem mencionados como um exemplo de casal SM.

Como já foi comentado por Si e pelas meninas,não irei-me repetir.
Apenas falarei no relacionamento de MD e umbra.

Ele é acima de tudo baseado na cumplicidade,no respeito,na confiança,no desejo de ambos evoluirmos na sua posição no SM.

O desejo de evolução,é motor para nós. Motor este que assim decidido e aceite por ambos,será feito juntos.

O melhor de tudo,para mim,escrava de MD não é apenas saber que estou no meu caminho,no caminho certo junto com o Dono,é ...SENTIR isso tudo. Junto com Ele. e saber que Ele sente o mesmo.

Isso é maravilhoso,mesmo.

Cumprimentos de MD e beijos doces meus,

{umbra}_MD

Lord Bondage disse...

Minha querida amiga umbra, não há o que agradecer, admiro-os.

Beijos

Luna disse...

Aprendo muito aqui.Fico pensando...qual será o meu limite; se é que tenho limite...rsrs

Beijos respeitosos,

Luna

Lord Bondage disse...

Luna, a resposta à essa pergunta não é teórica.

Penso também que limite não é um fim em si mesmo, mas um fator motivador, tanto para o DOM, como para a submissa.

Beijos