Páginas deste Blog

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Teso, Tesão, Tesuda...

Recebi um selo pra lá de tesudo.
 A minha querida amiga Lou Albergaria, do blog a Loba de Ray-Ban, me presenteou com seu selo comemorativo de 1 ano na blogosfera.

Lou, 1, 2, 3... 1.000 anos para o tesão que você desperta em nós; um mais tesudo que o outro.

Beijos.

E as regras são:
1- Postar o Selo;
2- Mostrar em imagens ou versos O QUE MAIS TE DÁ TESÃO NA VIDA;
3- Repassar o Selo para 3 blogs muito tesudos.

"Viver é um tesão;
Amar é um tesão;
Sonhar é um tesão;
Aprender é um tesão;
Sorrir é um tesão;
Sentir tesão é um tesão."


"Sem tesão não há solução"

Roberto Freire

Repasso o selo aos seguintes blog´s tesudos:

http://fasesefacetasdeternura.blogspot.com/
http://meumundosensual.blogspot.com/
http://angelikediabolike.blogspot.com/

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Pensamentos...


"Dominar é conduzir sua submissa a transpor limites e limitações; caso contrário, à estes, aquele estará se submetendo."


quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Feliz aniversário!

Há um ano atrás fiz minhas primeiras postagens neste blog. Iniciei-o de forma absolutamente despretensiosa, sem nenhum objetivo maior. Com o passar do tempo fui tomando cada vez mais gosto pela escrita, particularmente pela literatura BDSM.

Aqui fiz amigos, criei laços, debati e muito aprendi... Cresci!

Ainda não tenho a milésima parte de conhecimento do todo, porém dentro deste minúsculo átomo de aprendizado adquirido, tenho plena consciência que o devo a todos que me ajudaram, prestigiando, criticando e/ou elogiando o que aqui exponho.

Já são quase 65.000 visitas, muitas delas além mar.

Meu “muito obrigado” a todos que por aqui passaram e que, direta ou indiretamente, fizeram parte da pequena história deste blog.

Como hoje é aniversário, convido-os a apagarem as velinhas...

Ou seria melhor deixá-las bem acesas? rssssss.



Um grande beijo no coração de todos vocês!

Lord Bondage.

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Bondage

Passeando pela blogosfera encontrei no blog http://cadenas-de-libertad.blogspot.com/ esse vídeo e a respectiva letra da música. Achei muito bonito e resolvi compartilhar.

Deligue o Barão Vermelho ao lado e curta. Vale a Pena!

Abraços.




Bondage

Zure masaila ikutu, (tocar tu mejilla)
zure aurrean belaunikatu (arrodillarme ante ti)
arantza eta larruz jantzi (vestirme de espinas y cuero)
eta lepoa begietan iltzatu (y clavar el cuello en los ojos)
Orkatilak, arima musukatu artean... (mientras besar los tobillos, el alma...)
Calvar mis labios en tus muslos,
apoyar mi oreja en tu vientre,
pasear mis ojos por tu cara...
Besoa zure gerrian (el brazo en tu cintura)
ukondoa bularretan (el codo en los pechos)
y pasear mi lengua por tu sexo.
Mina nire ahoan hazi dadin egizu, (has que el dolor florezca en mi boca)
esan dezadan, arren, (que diga, por favor)
orain, edo hilko naiz, (ahora, o moriré)
eta nigan xautuz zure odol guztia (y gastando en mi toda tu sangre).
Puedo bajar al puto suelo,
inclinarme en la mesa,
mi craneo en tus manos,
llenar toda mi garganta,
saborear tus descargas.
Eskatzen didazun beste tinko (tan firme como me lo pides)
begiratzen zaitudan artean. (mientras te miro)
Zure iztarrak heldu, (agarrar tus muslos)
nire gerriraino goratu, (alzarlos hasta mi cintura)
y mezclar secretos con el aliento de tu saliva.
Larrugorritan, izerditan, (Desnudos, sudando)
sekretuak izerdiaren hatsarekin nahastuz (mezclando los secretos con el aliento del sudor)

bondage...

mina nire ahoan hazi dadin egizu... (haz que el dolor florezca en mi boca)

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Um aviso desagradável!

Os adeptos do BDSM, praticantes ou simpatizantes, agrupam-se por afinidades, sejam ideológicas, comportamentais, por simpatia, não importa o motivo. Desta forma dividimo-nos nestes grupos. Por conta dessa divisão - absolutamente natural, algumas pessoas divergem em idéias e pensamentos, debatendo e discutindo suas opiniões de forma respeitosa. Destes debates, surgem novas afinidades e idéias. Tudo isso é muito salutar e louvável. Desagradável é quando "alguém", por covardia, esconde-se atrás de um fake, ou pior, um clone, e faz uso disso para atacar e denegrir outrém.

Meu profile aqui no blogger foi CLONADO!

Desse modo, faço dois comunicados:

O primeiro dirige-se à todos os amigos que por aqui passam, lêem, interagem, enfim. Quem me conhece sabe que jamais deixei comentários anônimos e que também não uso palavras de baixo calão, denegrindo e/ou insultando alguém. Dessa forma, até que a situação se resolva, comunico à todos que infelizmente reduzirei sensivelmente meus comentários em outros blog´s. Uma ação radical mas necessária.
Àqueles que receberem ou receberam comentários, é fácil saber a origem. Meu perfil é compartilhado; lá tem meus email´s - mestrebondagesp@hotmail.com e lordbondagesp@gmail.com, além das centenas de blog´s que eu sigo.

O segundo comunicado é ao fake covarde. Todos os comentários (baixos, desequilibrados, fúteis, nocivos, agressivos) que V.Sa. realizou estão devidamente guardados e o processo de rastreamento já foi inciado... Você deixou rastros.
Bulling, calúnia, difamação, enfim, algo desnecessário.

Abaixo está o link do(a) covarde.

http://www.blogger.com/profile/17426273296712969008



Extremamente desagradável este tipo de texto, porém necessário.

Saudações à todos.

Compartilhar com alegria

É com imensa alegria que compartilho com minha querida amiga {catlin}_DS o aniversário de 1 ano de seu blog.
Menina com quem briguei (rssss), puxei orelha, sorri, enfim, alguém com quem construí algo que se chama amizade.
Obrigado linda menina pelo carinho.


O selo solicita (lá vem, rsss) as tarefas abaixo:

1-) Qual seu momento mais marcante dentro do BDSM?
Foi a "passagem" da querida amiga Annye em 2010.
2-) Qual seu momento mais engraçado?
Em 2001 eu mantinha uma relação D/s com uma mulata linda e maravilhosa de apenas 1m85 de altura (eu tenho 1m77 - rssss), com quem fiquei 1 ano e meio, e entre nossas práticas, estava o estupro consensual. Certa vez num motel aqui em SP - a Pousada do Cowboy, amarrei-a (por não ter outro lugar) no suporte da cortina. Bom, não preciso concluir que veio para o chão, o suporte, a cortina, o varão e a minha linda mulata, kkkkk.
3-) Repassar o selo a três pessoas.
Luna                                  http://lunaoffroad.blogspot.com/
{júlia}Domador                     http://juliasubmissa.blogspot.com/
escrava yaffa de Leon      http://subflornit.blogspot.com/

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Será?


- Próximo!
- Boa tarde. Eu sou Dom e quero fazer minha...
- O senhor ainda não é nada. Talvez venha a ser depois que obtiver sua certificação.
- Como?
- Preencha estes formulários e volte neste guichê.

Alguns minutos depois

- Aqui estão os formulários preenchidos.
- Preciso lhe fazer algumas perguntas... Senhor... Ahá sim, Dom Z.
- É com esse nome que o senhor quer ser conhecido?
- É com este nome que já sou conhecido!
- Precisamos fazer uma busca em nosso Banco de Dados. Isso vai ter uma taxa extra.
- Como?
- Outra coisa! Como o senhor chama a sua submissa?
- Isso é entre eu e ela. O que tem a ver com a filiação?
- O senhor esta sendo entrevistado! Isso é uma triagem! Ou ainda não entendeu? Então, me diga, de que forma o senhor chama sua submissa?
- Oras! Chamo-a de várias formas. De cadela, de cadelinha, de minha peça, de meu brinquedo, de minha delícia...
- Ok, senhor pode parar! Algumas formas são contra a liturgia.
- Como?
- Inadmissível usar termos como cadelinha, peça, brinquedo! Isso é um desrespeito!
- A senhorita está louca?
- O senhor tem a pretensão de ter mais de uma submissa? Por que se tiver essa intenção, deverá entrar com processo neste Sindicato solicitando autorização para tal. Aqui estão as instruções. E caso sua solicitação seja aceita, suas submissas deverão passar por exames periódicos.
- Mas o que significa isso? E o livre-arbítrio?
- Senhor, são assim que as coisas funcionam. Aqui não existe livre-arbítrio! Trabalhamos com Certificações de Qualidade Total e com todas as séries ISO 9000, 14000 e 27000, e apenas aceitamos afiliados que se enquadrem nestas normas. Leia com atenção todas as orientações e retorne assim que providenciar seus documentos e tiver recolhido todas as taxas bancárias. O Exame de Suficiência para Dominadores acontecerá em 15 dias. Caso seja reprovado, oferecemos um curso intensivo de dois meses, obrigatório.

- Próximo!
- Boa tarde. Eu sou uma submissa e quero...
- A senhorita ainda não é nada. Preencha estes formulários e volte neste guichê.
- Como?

Minutos depois...

- Ok... Como a senhorita quer ser conhecida?
- Desculpe, mas as pessoas já me conhecem como Melisse.
- Teremos de fazer uma busca em nosso Banco de Dados. Recolha essa taxa em qualquer agência bancária para podermos realizar isso.
- ????
- Com quais nomes a senhorita se dirige ao seu Dono?
- Não entendi...
- Vou desenhar. Como a senhorita se dirige ao seu Dono. Como o chama?
- Chamo-o de Meu Dono, Meu Senhor, Dono de mim, de...
- Pare já! Tsc, tsc, tsc...
- Minha senhora, o que tem a ver a forma como eu me dirijo ao Dono de mim? Isso é entre eu e Ele e os nossos sentimentos...
- Senhorita! Existem padrões de comportamento a serem seguidos e respeitados neste Sindicato. Se realmente quer ser uma submissa, deve seguir nossas regras.
- Mas eu sou uma submissa, e...
- A senhorita... Como é mesmo que quer ser chamada? Ahá sim, a senhorita Melissa...
- É Melisse!
- Ok, ok, Melisse... Sabe que existe um período de carência entre coleiras?
- Como?
- A cada coleira perdida, seja qual o motivo, deve existir um tempo mínimo de 12 meses até a próxima coleira. Isso está explicado no artigo 325 de nosso Estatuto, quando tratamos de “Tempo de Carência entre Coleiras”.
- Mas, e se eu conhecer um Dom que me complete em menos tempo?
- Senhorita, regras são regras! Quer ser uma submissa de verdade? Siga-as.
- Isso é um absurdo!
- Aqui estão os demais formulários. Leia-os com atenção, preencha-os e recolha as taxas bancárias. O Exame de Suficiência para submissas acontecerá em 15 dias. Caso seja reprovada, oferecemos um curso intensivo de dois meses, obrigatório.

-Próximo!




"A sintaxe é uma questão de uso, não de princípios.
Escrever bem é escrever claro,
 não necessariamente certo.
 Por exemplo: dizer "escrever claro" não é certo
 mas é claro, certo?"


Luis Fernando Veríssimo

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Água na boca


Recebi este selo da querida amiga Lou Albergaria, a LouBa de Ray-ban, que me deixou muito feliz. Adoro o blogger dela, e amei o presente.

Lou, obrigado. Beijos!

Aqui as regra são:

1-Colocar a imagem do selo no seu blog;
2-Listar três coisas que dão água na boca; e
3-Indicar dez blog´s.

Coisas que me dão água na boca? Putz... são muitas e se
eu fosse listar todas acho que morreria afogado.
Mas seguindo a linha do blog, são:

1. Aquela sessão deliciosamente tesuda;

2. A bela bunda que se basta;

3. O bondage perfeito. Aquele que, por si só,
extrai o gozo da cadela.


Os blog´s a que repasso, são:










quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Dele


Devaneios devassos dormem debaixo dela.

Dominam de dia,
dominam durante,
dominam depois.

Dádivas desconstruídas da Deusa.
Diálogos dramáticos dentro das dúvidas.

Devolves do Dionísio desfeito,
duas dúzias de dores.

Dualidades demonstram dimensões difusas,
diferentes,
distantes,
distintas.

Deita, descansa, dorme.

Deixe-se dizer Dele,
diluída.

Dominada diante do Dominador.



Lord Bondage

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

A Cópula


Depois de lhe beijar meticulosamente
o cú, que é uma pimenta, a boceta, que é um doce,
o moço exibe à moça a bagagem que trouxe:
culhões e membro, um membro enorme e turgescente.


Ela toma-o na boca e morde-o. Incontinenti,
Não pode ele conter-se, e, de um jacto, esporrou-se.
Não desarmou porém. Antes, mais rijo, alteou-se
E fodeu-a. Ela geme, ela peida, ela sente


Que vai morrer: - "Eu morro! Ai, não queres que eu morra?!"
Grita para o rapaz que aceso como um diabo,
arde em cio e tesão na amorosa gangorra


E titilando-a nos mamilos e no rabo
(que depois irá ter sua ração de porra),
lhe enfia cona adentro o mangalho até o cabo.



Manuel Bandeira

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Fusão



Se fundem
enquanto fode
o falo
que fricciona
a fundo
com força
a fenda
da fêmea.

A felina
se funde
na foda
do feitor
que feroz
e faminto
a fode
com fartura.

Na face
da fera
que fode
como faca
a fenda
da fêma
a fúria
do falo
sem fim.

O finale
em forma
de fenda
da fêmea
que fodida
pelo falo
do feitor
a fundo
é fato
da fusão
da phoda.


Lord Bondage

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Desejo na escuridão


Dentro da madrugada, sonâmbulo,
existindo entre dois mundos,
enquanto dormes,
o desejo invade o meu corpo,
as minhas mãos apertam os teus seios rígidos,
deslizam para o teu sexo quente e húmido...


Esfrego-me em ti na ânsia cega
de te penetrar de todas as formas...
Mordo os teus lábios
como quem ilumina a madrugada...
O prazer torna-se som,
frémito, loucura sem contornos...
A escuridão alimenta as fantasias
mais inconfessáveis...


Tudo acontece numa dimensão
onde a razão está entorpecida...
movimentos orgásmicos...
...o prazer sem retorno,
o ejacular espesso e lento
sincronizado do líquido da vida...




Barão de Campos

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Comportamento virtual

Qualquer que seja a forma que uma submissa porte a coleira de seu Dono, esta não serve apenas para demonstração pública. Carregar uma coleira é incorporar ao nome da submissa um sobrenome: o do Top.


O que isso significa em termos de comportamento virtual perante o BDSM? Antes de qualquer coisa vamos relembrar o óbvio numa relação D/s: a existência de uma hierarquia, que significa Dono manda, submissa acata e obedece.

Pois bem, voltando e respondendo à pergunta, significa que, além de outras tantas coisas, afirmar que submissa encoleirada que sai falando mal da vida alheia, usando vocabulário chulo e baixo, incitando mal estar através de ironia, criando padrões e linguagens de comportamento que estão fora de sua competência por ultrapassarem os muros de sua relação, enfim, enfiando os pés pelas mãos, que não é apenas a sua imagem que ela está denegrindo, mas a de seu Dono também!


Ele não tem controle sobre sua peça?
Ele não sabe o que está acontecendo?
Ele permite conscientemente estas atitudes?
Em qualquer uma das situações anteriores é preciso uma revisão de conceitos e valores.

Felizmente comportamentos assim fazem parte de uma minoria no BDSM, mas exceções sempre existem.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Bukowski - El genio de la multitud

Hay suficiente traición y odio, violencia.
Necedad en el ser humano corriente
como para abastecer cualquier ejercito o cualquier jornada.
Y los mejores asesinos son aquellos
que predican en su contra.
Y los que mejor odian son aquellos
que predican amor.
Y los que mejor luchan en la guerra
son - al final - aquellos que
predican paz.
Aquellos que hablan de Dios.
Necesitan a Dios
Aquellos que predican paz
No tienen paz.
Aquellos que predican amor
No tienen amor.
Cuidado con los predicadores
cuidado con los que saben.
Cuidado con
Aquellos que
Están siempre
Leyendo libros.
Cuidado con aquellos que detestan
la pobreza o están orgullosos de ella.
Cuidado con aquellos de alabanza rápida
pues necesitan que se les alabe a cambio.
Cuidado con aquellos que censuran con rapidez:
tienen miedo de lo que
no conocen.
Cuidado con aquellos que buscan constantes
multitudes; no son nada solos.
Cuidado con
El hombre corriente
Con la mujer corriente
Cuidado con su amor.
Su amor es corriente, busca
lo corriente.
Pero es un genio al odiar
es lo suficientemente genial
al odiar como para matarte, como para matar
a cualquiera.
Al no querer la soledad
al no entender la soledad
intentarán destruir
cualquier cosa
que difiera de lo suyo.
Al no ser capaces
de crear arte
no entenderán el arte.
Considerarán su fracaso
como creadores
sólo como un fracaso
del mundo.
Al no ser capaces de amar plenamente
creerán que tu amor es
incompleto
y entonces te
odiarán.
Y su odio será perfecto
como un diamante resplandeciente
como una navaja
como una montaña
como un tigre
como cicuta
Su mejor
ARTE.


 
Charles Bukowski

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Sentidos


A venda escurece os olhos d'alma
como uma corda invisível que paralisa todo o corpo.
Os sons se misturam à respiração ofegante;
Passos que se aproximam lentamente,
até que um silêncio envolve todos os sentidos.


Segundos, minutos, horas...
Já não importam mais pois o tempo parou.
Os músculos do corpo ajoelhado no chão frio
lutam para aquietarem-se, mas é em vão.
A visão não existe;


A audição se perdeu e não há nada para se tatear.
O odor que exala das carnes nuas e úmidas preenche
 o ambiente: o olfato ainda existe.
A boca instintivamente se abre
para que o paladar goze
 o sabor do alimento tão desejado.



Lord Bondage

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

O que se passa na cama

(O que se passa na cama
é segredo de quem ama.)


É segredo de quem ama
não conhecer pela rama
gozo que seja profundo,
elaborado na terra
e tão fora deste mundo
que o corpo, encontrando o corpo
e por ele navegando,
atinge a paz de outro horto,
noutro mundo: paz de morto,
nirvana, sono do pênis.


Ai, cama canção de cuna,
dorme, menina, nanana,
dorme onça suçuarana,
dorme cândida vagina,
dorme a última sirena
ou a penúltima… O pênis
dorme, puma, americana
fera exausta. Dorme, fulva
grinalda de tua vulva.


E silenciem os que amam,
entre lençol e cortina
ainda úmidos de sêmen,
estes segredos de cama.



Carlos Drummond de Andrade

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Algumas considerações sobre a submissão na D/s.


Que existem algumas formas e, dentro delas, níveis de submissão, isto é fato! Classificar estes principais formatos não é tarefa difícil, pois são identificados pelo nosso dia-a-dia. Eu vou me permitir, sem me apropriar de uma verdade única, discorrer sobre algumas das principais formas, bem como tentar deixar alguns pontos à reflexão.

“Uma submissa não se submete para ter prazer:
o prazer dela é submeter-se”.

E que formas de submissão seriam estas?

Vou separá-las inicialmente em quatro grandes grupos e, de forma sucinta sem querer esgotar o assunto, dar-lhes uma definição, pois uma não anula a outra e na maioria dos casos, misturam-se. São elas: submissão virtual; submissão sexual; submissão fetichista e submissão mental.


Submissão virtual
A submissão se dá por mídias – email, msn, vídeo-chat, telefones, etc. O contato físico pode não acontecer e, para os praticantes, o que menos importa é onde o parceiro virtual reside – que de repente até pode ser um vizinho, rsss. Gostam do que fazem? Incomodam alguém com isso? Que sejam felizes nas suas escolhas.

Submissão sexual
Neste caso a submissa sente prazer em entregar-se como peça sexual, e o prazer não está no ato sexual, mas em ser objeto sexual. Em alguns casos, a submissa sente prazer em cenas de estupro consensual. A submissão sexual é uma outra forma de submissão e seus praticantes devem ser respeitados.

Submissão fetichista
É o prazer de submeter-se a um ou mais fetiches e normalmente nestes casos, fazendo uso de algumas técnicas. Por exemplo, a imobilização, o fisting, dogwoman, ponygirl, podolatria, exposição pública, etc., etc., etc. (a lista é grande).

Submissão mental
Aqui vou fazer uso do termo apresentado por El FARO no texto La sumisión mental: sumisión perfecta, apresentado em Cuadernos de BDSM n. 01. Esta forma de submissão seria a completa e perfeita, uma vez que envolve, além das formas anteriores, todo um conjunto de sentimentos e emoções que promovem na submissa, sua entrega plena.

Como falei anteriormente, nenhuma forma anula a outra e, na maioria dos casos, misturam-se.


Por que enfatizo este ponto? Porque a partir dele podemos entender muitas coisas que acontecem dentro das relações BDSM. Temos ai apenas um pequeno resumo, porém suficiente para percebermos que existe uma infinidade de formas de submissão. Concomitantemente a elas, ainda existem os níveis de submissão, que seria mais ou menos um termômetro, ou uma escala para medir ou classificar dentro das formas até onde cada submissa é capaz de ir dentro de seus limites e limitações.

Misturando-se a tudo isso as expectativas individuais de cada submissa e sabendo-se que na Dominação também existem as mesmas variáveis talvez fique mais fácil de entender as dificuldades que algumas relações D/s encontram, sem julgamentos pessoais ou achismos.

Relações longas como a de {Vita}_ST, DEXPEX_{Amar Yasmine}, {umbra}_MD, princesa do Sr. WZ, rashna{/M/} escrava do Senhor /Metatron/, {ÍsisdoEgito}JZ, (cecille)_SH, {nyssa}_AS, {vênus}_Mestre Sádico e outras, devem ser aplaudidas de pé. Estes casais tiveram a felicidade de, entre todas aquelas variáveis que citei acima, encontrarem um no outro, mais afinidades que diferenças. E não vou entrar no mérito caráter, respeito ao ser humano, química perfeita, etc., porque é mais que certo que tudo isso existe, como também existe um processo de evolução dentro das relações, onde limites e limitações são quebrados (sobre isso leia mais em: http://lordbondage.blogspot.com/2010/07/limites-e-limitacoes-no-bdsm.html ). E sobre estas mesmas relações, também não adianta tomá-las como receita de bolo, pois o que deu certo em uma, pode não dar certo em outra. As relações são ímpares, únicas, individuais, pois assim são as pessoas.


“Afirmar-se submissa é reconhecer uma natureza própria;
é saber quem você é e, dessa forma, permitir-se
encontrar a felicidade com mente e desejos
internamente equilibrados e conscientes”.

Talvez saber de que forma a submissão proporcione prazer seja a grande dificuldade, até mesmo para quem não está iniciando. O autoconhecimento invariavelmente surge com a prática, com a vivência. A busca é constante e ninguém inicia uma relação com o propósito de dela sair pior do que entrou. Encontrar a outra ponta do chicote que combine tantas variáveis não é tarefa fácil, mas também acredito que ninguém entrou debaixo da chuva com a pretensão de não se molhar.


Que cada um de nós viva o BDSM da forma que se sinta feliz e pleno, onde a única regra é ter sanidade, segurança e consenso, mesmo que este último seja não ter consenso.