Páginas deste Blog

terça-feira, 28 de junho de 2011

(des)coberta


Desvendando teus segredos,
Expresso as minhas atitudes.
Sucumbida aos meus desejos,
Caminhas silenciosamente,
Ostentada na tua entrega,
Bela, plena e segura.
Espinhos de outrora,
Receios de um passado já morto,
Transmuta-se, vencendo o medo.
Amparada, cuidada e conduzida,
Sabes hoje o teu lugar: aos meus pés!



Lord Bondage

terça-feira, 21 de junho de 2011

A libido na Dominação

Na linguagem comum, aquilo que denominamos “apetite” como sendo o impulso de comer podemos chamar de libido ou “apetite sexual” os impulsos sexuais. É muito comum as pessoas dizerem “a minha libido aumentou”, referindo-se ao seu interesse sexual.

Freud conceituou a libido como sendo o aspecto mental da energia sexual, que posteriormente materializa-se na forma de instintos, acumulando-se e necessitando ser satisfeita.

Numa relação BDSM onde tudo é intensificado – sentimentos, desejos, emoções, vontades, etc., com a libido não é diferente, e o que proponho neste texto é abordar o aspecto mental da energia sexual como sendo uma das formas de dominação.

Diferentemente das relações ditas “baunilhas”, no BDSM existe uma grande tendência – e acredito nisto – de os envolvidos “retirarem suas máscaras” e, sexualmente com seus parceiros, se liberarem e apresentarem-se como realmente são – ou como gostariam de viver sua sexualidade.

Muito daquilo que erroneamente é classificado como perversão pelo mundo “baunilha”, nas relações bdsmistas torna-se legítimo e não patológico desde que esteja dentro da tríade SSC – São, Seguro e Consensual.

Tanto na dominação como na submissão a busca de novos prazeres pelos envolvidos é fato consumado. O descobrir do corpo através de novas práticas e da quebra de limites leva os envolvidos à prazeres sexuais muito excitantes, e que não necessariamente precisam do coito para chegarem ao ápice – orgasmo, gozo.

É dentro deste processo de descobertas que a libido torna-se importante fator de dominação. O Dominador, a medida que vai conhecendo sua submissa, também vai promovendo novas situações e, num processo de tentativa e erro com feedback, vai descobrindo tudo aquilo que faz acender o “sinal verde” que lhe dá a certeza de estar provocando situações mentais sexuais prazerosas na sua parceira. Sabedor disso faz uso das descobertas instigando, cada vez mais, a energia sexual da submissa que, acumulada, cria a necessidade de ser liberada e satisfeita com ele, o Dominador.

Nunca é demais dizer que a cumplicidade, o respeito, a confiança, o carinho, etc., sustentam o crescimento destas relações para que as descobertas aconteçam naturalmente.

Lord Bondage

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Sua natureza


Quando as letras do arco-íris
Se fundem com as cores do alfabeto
Acontece o nascimento de um novo ser.


A química (re)processa os desejos
A física quântica modifica as vontades
E o “pertencer” toma seu lugar no tempo e espaço.


O medo já não é mais paralisante
E mesmo à beira do abismo, fundo e desconhecido
Torna-se um sentimento de segurança.


Conduzida, amparada e protegida
Vives de forma plena a sua natureza
Pertencendo, servindo e se descobrindo.



Lord Bondage

terça-feira, 14 de junho de 2011

100.000 nós!

Hoje abri o blog e o contador de visitas anunciava a 6ª casa. Fiquei muito feliz com isso e, de coração, agradeço à todos vocês, leitores, amigos, simpatizantes, pois são os verdadeiros responsáveis pela permanência deste espaço na rede.

Para comemorar estas 100.000 visitas eu escolhi postar um poema que, no meu entendimento, é simplesmente perfeito! Quem assistiu o filme "Invictus" já o conhece. É uma obra de arte em forma de letras! E é claro algumas fotos que adoro, só para não perder o costume, rsss.

Um grande beijo no coração de todos vocês!

Lord Bondage


"Fora da noite que me encobre,
Negro como o poço de pólo a pólo,
Agradeço ao que os deuses possam ser.
Pela minha alma inconquistável.

Nas garras das circunstâncias,
Eu não recuei e nem gritei.
Sob os golpes do acaso,
Minha cabeça está sangrando, mas não abaixada.

Além deste lugar de ira e lágrimas,
Só surge o horror da sombra.
E ainda a ameaça dos anos,
Encontra e me encontrará sem medo.

Não importa o quão estreito seja o portão,
Quão repleta de castigos seja a sentença,
Eu sou o dono do meu destino,
Eu sou o capitão da minha alma."

Willian Ernst Henley (1849-1903)




Amor bruto!

Os Brutos Também Amam!


Amam com intensidade,
Amam com fervor,
Amam com tesão,
Amam com vontade.



Lord Bondage

domingo, 5 de junho de 2011

Bondage... apaixonante!



Dentro do meio BDSM, o Bondage, particularmente através das cordas, exerce um fascínio ímpar em algumas pessoas. Para uns é apenas mais uma técnica em meio a tantas outras existentes. Para outros é muito mais que isso: é um estilo de vida dentro do estilo de vida BDSM. Assim o é para mim!



Pratico-o com prazer, alegria e muito, mas muito tesão. Customizo minhas cordas, pesquiso, estudo, aplico, invento, crio, enfim, vivo as práticas do Bondage e do Shibari de forma apaixonada.


E para um Dominador bondagista/shibarista a coisa mais agradável e gratificante que pode acontecer é ter uma partner/submissa/dorei que, da mesma forma que seu DOM, também seja uma apaixonada pelas cordas. Melhor ainda quando a relação desse casal transcende os muros do BDSM – rss – mas isso é assunto para outro post!


Quem tem essa paixão e esse tesão sabe do que estou falando. Para uma submissa, sentir seu Dono passando as cordas pelo seu corpo, envolvendo-o e imobilizando-o após cada nó, é como sentir os braços do seu protetor sobre sua pele.


Para o DOM bondagista/shibarista, as cordas são a extensão de seus braços, movimentos, pensamentos e desejos, que se materializam, com carinho e respeito. Os olhos atentos e o toque das mãos sobre o corpo transferem às cordas sua energia, que de forma natural, é recebida pela submissa. Naquele momento DOM e sub, dois elementos, se fazem um só; se fundem.



Lord Bondage